O que é topografia?

É a ciência que estuda as características presentes na superfície de algum território, como alto ou baixo relevo, declínio ou algum outro acidente geográfico que possa estar presente em um determinado local. A palavra topografia vem do idioma grego, em que topos significa “lugar” ou “região” e graphein significa “descrever” ou ‘’descrição de um lugar”.

Os estudos da topografia também estão relacionados com o da cartografia, que é o estudo dos mapas. Assim, esses conhecimentos contribuem para que seja possível especificar as condições e estruturas de uma área, descritas na forma de mapas e cartas geográficas.

Atualmente, a topografia é instrumento fundamental para a implantação (chamadas locações) e acompanhamento de obras, como por exemplo, projetos viários, edificações, urbanizações (loteamentos), movimentações de terra (cubagem de terra/terraplanagem), entre outros.

A história da topografia

Acredita-se que desde os primórdios da civilização o home demarcou a sua posição no espaço, realizando assim um trabalho topográfico. Por exemplo, babilônios, egípcios, gregos, chineses, árabes e romanos já utilizavam instrumentos e processos que, embora rudimentares, serviram para descrever, delimitar e avaliar propriedades tanto urbanas como rurais, com finalidades cadastrais.

Assim, a topografia já vem sendo utilizada por muito tempo, tendo sua história nascida junto com a própria civilização. Com os métodos topográficos rudimentares foram obtidos dados que possibilitaram a elaboração de cartas e plantas, tanto para fins geográficos, comerciais e até mesmo militares, utilizados em várias épocas e até mesmo como documento histórico para nossos dias atuais.

Com os avanços tecnológicos, passou a ser possível obter uma descrição do modelado terrestre com a precisão exigida para projetos de grande complexidade, bem como para a locação final desses projetos. Dessa maneira, apesar da modificação das ferramentas, a topografia continua tendo o mesmo objetivo.

Aplicação da Topografia

De maneira geral, a topografia atua para representar as particularidades de construções, rodovias e ferrovias, relevos, limites entre terrenos e propriedades e outros detalhes de interesse.

Assim, são elaboradas as plantas topográficas, com auxílio de escalas de redução, que variam de acordo com o fim a que se destina o referido trabalho: desde 1:50 (lê-se um para cinquenta) e 1:100 em representações de lotes urbanos até cerca de 1:5000 para representações de propriedades rurais.

Um dos grandes desafios da cartografia é representar a Terra, que tem superfície irregular (ela e um geóide), em um plano. Por isso, a atuação da topografia é voltada para áreas menores, para que seja possível minimizar ao máximo o erro causado pela curvatura do planeta, sem que haja prejuízo de precisão do levantamento topográfico. Quanto maior a área representada, maior serão as deformações.

Os instrumentos utilizados na topografia

Existem diversos instrumentos fundamentais para que se possa realizar os estudos topográficos. Dentre eles, vale ressaltar, por exemplo, o teodolito, o nível, a estação total e o GPS.

O teodolito é um instrumento de precisão óptico que realiza a medida de ângulos verticais e horizontais. Enquanto o nível, que pode ser ótico ou digital, é utilizado para indicar ou medir inclinações em planos.

Já a Estação Total é um instrumento eletrônico utilizado na medida de ângulos e distâncias.

O GPS serve para fornecer com precisão a sua posição geográfica. Dependendo da tecnologia, os GPS topográficos chegam a fornecer precisão de centímetros e são voltados principalmente para cadastro.

Dessa maneira, a topografia possui grande importância para a demarcação e o conhecimento dos locais, servindo para diversos setores e finalidades. As técnicas adquiridas ao longo da história contribuíram cada vez mais para os métodos de medição que dispomos hoje.

Quais as aplicações?

– Construção Civil (edifícios, pontes, viadutos, túneis, etc.);

– Urbanismo (loteamento, parcelamento do solo, etc.);

– Geologia;

– Oceanografia;

– Mapeamento topográfico e cartográfico;

– Medições de propriedades rurais e urbanas;